quinta-feira, 26 de junho de 2008

13º Domingo-“E vós, quem dizeis que Eu sou?”

“E vós, quem dizeis que Eu sou?”
É uma pergunta que deve, de forma constante, ecoar nos nossos ouvidos e no nosso coração. Responder a esta questão não significa papaguear lições de catequese ou tratados de teologia, mas sim interrogar o nosso coração e tentar perceber qual é o lugar que Cristo ocupa na nossa existência…
Responder a esta questão obriga-nos a pensar no significado que Cristo tem na nossa vida, na atenção que damos às suas propostas, na importância que os seus valores assumem nas nossas opções, no esforço que fazemos ou que não fazemos para O seguir…
Quem é Cristo para mim?
É sobre a fé dos discípulos (isto é, sobre a sua adesão ao Cristo libertador e salvador, que veio do Pai ao encontro dos homens com uma proposta de vida eterna e verdadeira) que se constrói a Igreja de Jesus.
O que é a Igreja? O nosso texto responde de forma clara: é a comunidade dos discípulos que reconhecem Jesus como “o Messias, o Filho de Deus”.
Que lugar ocupa Jesus na nossa experiência de caminhada em Igreja?
Porque é que estamos na Igreja: é por causa de Jesus Cristo, ou é por outras causas (tradição, inércia, promoção pessoal…)?
• A Igreja de Jesus não existe, no entanto, para ficar a olhar para o céu, numa contemplação estéril e inconsequente do “Messias, Filho de Deus”; mas existe para o testemunhar e para levar a cada homem e a cada mulher a proposta de salvação que Cristo veio oferecer.
Temos consciência desta dimensão “profética” e missionária da Igreja? Os homens e as mulheres com quem contactamos no dia a dia – em casa, no emprego, na escola, na rua, no prédio, nos acontecimentos sociais – recebem de nós este anúncio e este convite a integrar a comunidade da salvação?
• A comunidade dos discípulos é uma comunidade organizada e estruturada, onde existem pessoas que presidem e que desempenham o serviço da autoridade.
Essa autoridade não é, no entanto, absoluta; mas é uma autoridade que deve, constantemente, ser amor e serviço. Sobretudo, é uma autoridade que deve procurar discernir, em cada momento, as propostas de Cristo e a interpelação que Ele lança aos discípulos e a todos os homens.
Fonte:(Ecclesia)
Tantas perguntas para uma só resposta.....

1 comentário:

Dennys Reys disse...

Senhor, toma minha vida nova antes que a espera desgaste anos
mim estou disposto ao que queiras não importa o
que seja,Tu chamas-me a servir



Leva-me aonde os homens necessitem Tua palavra, necessitem de
força de viver onde falte a esperança onde tudo seja
triste simplesmente por não saber ti

Te dou meu coração sincero para gritar sem medo formoso
é Teu amor Senhor, tenho alma missionária conduza-me à
terra que tenha sede de Ti

E, assim eu partirei cantando,por terras anunciando Tua
beleza, Senhor terei meus braços sem cansaço
Tua
história em meus lábios e a força na oração